Recebeu um dinheiro e quer adiantar a quitação do seu apê? Saiba se compensa quitar seu imóvel ou antecipar as parcelas do financiamento.

Você sabia que ao fazer um financiamento ou empréstimo, nós não pagamos apenas a taxa de juros mas também um custo efetivo total?

Muita gente não sabe, mas ela vem acompanhada de outros custos extras, tais como, taxa de abertura de crédito, seguro de imóvel, seguro-fiança, taxa de administração, entre outros. Pode variar de acordo com cada banco, mas basicamente estes são os mais comuns.

Resumindo, a taxa de juros somada a esses demais custos se chama CET ou Custo Efetivo Total.

Na teoria, se você quer antecipar as parcelas ou fazer a quitação do valor total, estes custos financeiros deveriam ser excluídos, certo?

Na verdade, o que você deve ter em mente é que, ao optar por um financiamento, o banco está “alugando” o dinheiro para você poder comprar o imóvel, ou seja, este dinheiro não é seu, portanto existe uma taxa de remuneração do capital emprestado.

É dessa forma que os bancos e outras instituições financeiras lucram, e por isso, geralmente há cláusulas no contrato de financiamento para que o tomador do empréstimo não desista antes do prazo mínimo de pagamento de juros estipulado por eles. Conseguiu captar?

Fique atento ao contrato!

Por isso é muito importante ler o contrato antes de assiná-lo, pois pode conter cláusulas onde, além de não ter o desconto dos custos e taxas administrativas ao optar pela quitação ou adiantamento, você ainda tenha que pagar alguma multa ou até mesmo perca algum subsídio que tenha adquirido no início.

Geralmente isso ocorre quando o financiamento é adquirido com taxas mais baixas ou quando envolve algum tipo de subsídio, e portanto, o banco estipula o compromisso de manter esse empréstimo por um prazo maior para que faça sentido para ele.

Veja também: 4 dicas para economizar no financiamento do imóvel.

Caso você já tenha feito o contrato do financiamento e não se atentou às cláusulas, leia-o minuciosamente, faça os cálculos do custo efetivo total e possíveis multas. Veja se realmente compensa amortizar, quitar ou manter o pagamento normal das mensalidades e enquanto isso vá investindo o restante do dinheiro que seria destinado para a quitação.